Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vamos lá ter um bebé!

Achavam que iam encontrar resposta para os dramas da maternidade? Não! Este blog conta a experiência de 2 pais inexperientes que ainda estão aprender a diferença entre body e babygrow. Prometemos doses de riso e muito amor!

A tortura do sono.

Antes de ser mãe achava que a privação de sono era um tipo de tortura que só existia lá para os séculos medievais onde não havia direitos humanos nem civismo. Engano, mas que grande engano.

A privação do sono é, sim, uma tortura muito presente e não é feita por mauzões grandes e com força para nos torturar até à morte. É feita por serezinhos mínimos, com a rapidez de uma tartaruga e com força apenas para arrancar cabelos.

É contínua no tempo e nunca acaba, nem mesmo quando dormem benzito numa noite. Porque acordam invariávelmente às 7 da manhã, seja feriado nacional ou um dia normal de trabalho.

 

Sim, porque quando vais para o trabalho depois de uma maratona de noites más estão reunidas as condições perfeitas para homícidios qualificadíssimos!

Porque chegas de manhã e alguém diz: "Aiiii amigaaaa ontem tive uma insónia e só dormi 8 horas. Estou tão cansada! [boceja]" e fazes um esforço para não adormecer e deixar a cara cair para dentro do segundo balde de café matinal e dizes com uma pena puxada a ferros: "Coitada de ti, amiga.". Isto enquanto cortas um bocadinho o pulso direito.

 

Para além dos pulsos, também há aquelas facadas que vais levando nas costas cada vez que falas com uma mãe cujo filho dorme lindamente, noites todas, sempre, desde que nasceu, não chora e é um santo. É um misto de "que bom!" com "que cabra!". 

Mas a verdade é que ninguém sabe o que isto é até passar realmente por isso, coitadinhas....

 

Quando expões este teu problema a alguém, porque realmente é uma coisa que está a afetar a tua saniedade mental e não sabes como estás de pé quanto mais a expôr alguma coisa, e recebes conselhos completamente díspares como: "deixa-a chorar que ela aprende" e "não a deixes chorar isso é coisa da época medieval, deixa-a dormir na tua cama". 

 

E nós vamos fazendo um bocadinho disto e um bocadinho daquilo a tentar que a monstrinha do sono ganhe cabedal para acordar a meio da noite e não precisar que um de nós lá esteja para a adormecer. 

Tem estado melhor, aliás só porque está melhor é que estou às dez da noite cheia de energia para escrever este post. Mas como dá azar falar, não falemos sobre o quão melhor ela está. 

 

someecard.png

Falemos de uma noite típica cá de casa.

Como não há cá desigualdade de género e não vivemos na tal época medieval a regra é estarmos de alerta noite sim, noite não.

Noite sim: estás quase a entrar no sono profundo, mas ainda a tentar desligar do dia e de todas as mil coisas que fizeste, estás quase quase a adormecer, mesmo quase e .... e ouves um uuuuééééé... esperas um/dois minutos........ O uuuuééé parou, porreiro voltas à estaca zero de tentar desligar do dia....

ou

O uuuuééé não parou, levantas-te se, vais ao quarto dela, metes a chucha, dás o peluche de dormir para ela não se agarrar logo à tua mão e não largar nunca mais e vais em pézinhos de lã, fazendo as maiores figurinhas do mundo para não fazer barulho até à cama e tentas novamente desligar do dia. Agora é isto em loop até ser de dia e ser "aceitável" levantar de vez.

 

Um destes repetidos dias em que o uuuuééé não parou, disseram-me com toda a razão do mundo - sabes que alguém está a dar as últimas quando veste a roupa ao contrário e se esquece constantemente de tirar o travão de mão. E isto já me aconteceu mais vezes do que eu esperava portanto quando quiserem ofercer um presente de aniversário, natal ou só porque sim deixo aqui uma lista dos essenciais:

- Roupa para homem e mulher sem etiquetas nem costuras interiores,

- Anti-olheiras ao kilo que aqueles minimos da Kiko já não rendem,

- Umas horinhas de serviço de babysitting.

Agora vou dormir que já está a contar.

Bons sonhos!

A mãe.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub